• Gustavo Sorrentino

6 dicas para um onboarding mais diverso e inclusivo


"Se a Diversidade é ser convidado para a festa,

a Inclusão é ser chamado para dançar".

(Vernã Myers – Atualmente VP de estratégia de inclusão na Netflix)



Apesar de serem termos que, na maioria das vezes, andam juntos, diversidade e Inclusão têm conceitos diferentes. Em resumo, diversidade é a pluralidade dos indivíduos em termos de diferenças, sejam elas culturais, de identidade, experiência, gênero, raça etc., enquanto a Inclusão está um passo além, pois significa instaurar uma cultura à qual diversas pessoas possam pertencer e na qual possam prosperar.


A importância da diversidade e da inclusão no local de trabalho está crescendo rapidamente. As organizações perceberam que, além do fator social, "D&I" também pode ser lucrativo. Segundo a McKinsey & Company, organizações com diversidade étnica possuem 33% mais chances de sucesso e aquelas com diversidade de gênero costumam ser 21% mais lucrativas.


Outra vantagem é que iniciativas de diversidade e inclusão também podem afetar no seu processo de recrutamento, seleção e retenção de novos colaboradores. Segundo uma pesquisa da PwC, a próxima geração tem como prioridade trabalhar em empresas que estão engajadas em políticas sociais: 86% das mulheres e 74% dos homens entrevistados dizem que essas políticas são importantes para decidir se ingressam ou não em uma organização.


Dito isso, te trago uma provocação:


Sua empresa é diversa e inclusiva? A área de Recursos Humanos da sua organização tem um plano de Onboarding estruturado para receber colaboradores plurais?


Se a resposta for não, talvez seja o momento de repensar suas prioridades pelo motivo a seguir:



A importância de um processo de Onboarding inclusivo


Os primeiros dias em uma empresa nunca são fáceis. Processos e pessoas desconhecidas, vontade de "mostrar serviço", muitas dúvidas… agora imagina tudo isso quando você está em um novo estado? Ou é membro da comunidade LGBTQIA+? Ou é uma PcD? Suas angústias são multiplicadas, e em muitos casos, se sentem inibidos e constrangidos por serem eles mesmos em seus primeiros dias na organização.


O Onboarding é o momento ideal para apresentar ao profissional os valores da sua empresa e da sua equipe e mostrar desde o primeiro dia que esse é um local de acolhimento e respeito e que a empresa fará tudo que puder para que ele se sinta integrado.


Com a Hrestart você pode ir além e apresentar seus valores de diversidade e inclusão para os seus profissionais antes mesmo do seu primeiro dia de trabalho, o que chamamos de “Pré-Onboarding”, fazendo com que a pessoa se sinta confortável desde o primeiro momento.


Dicas de como fazer um Onboarding inclusivo


Arrumando a casa


Prepare sua equipe. Muitos têm boa vontade e não têm a intenção de ofender ou magoar outra pessoa por ela ser diferente, mas vivemos em uma sociedade em que muitos conceitos antiquados estão enraizados em nosso comportamento e na nossa fala.

No entanto, incluir só será possível caso a cultura organizacional esteja alinhada entre todos os colaboradores. Fornecer pílulas de aprendizado pode te auxiliar nisso; distribuir livretos, cartilhas e artigos sobre o tema podem ajudar a deixar seu time mais inclusivo; promova rodas de debate e estimule a troca de aprendizado; elabore vídeos pílula sobre conceitos básicos ou se apoie em canais “sérios” disponíveis nas redes sociais.


O apoio de seus colaboradores é fundamental


Mais uma vez o time se mostra importante para uma integração mais inclusiva. Antes da nova pessoa ingressar, apresente-a para o restante da equipe: seus interesses, hobbies ou quais suas séries favoritas, facilitando assim as primeiras conversas. Incentive seu time a interagir com o novo colaborador (a). Por que não enviar uma mensagem para o LinkedIn do novo colega de equipe, mandando felicitações por ter conseguido a vaga e dizendo o quanto todos estão entusiasmados com sua chegada? Afeto é bom e todo mundo gosta!


Defina metas para a pessoa recém contratada e estimule sua participação em projetos da equipe .


Os primeiros dias em um novo emprego podem ser assustadores para qualquer pessoa, mas essa é uma ótima oportunidade para demonstrar aos novos tripulantes como eles são importantes para a organização, atribuindo-lhes projetos que eles precisem se comunicar com o restante do time. Que tal fornecer um desafio para ser entregue ao final do contrato de experiência?


Ou você pode começar designando tarefas simples nas primeiras semanas de trabalho (o sucesso costuma ser motivador nesses primeiros dias), e criar um ambiente no qual ela possa aprender com os outros colegas.


Anjo


Nada melhor do que um anjo pra te ajudar quando as coisas estão difíceis, né? Para quem não sabe, chamamos de anjo (ou buddy) aquele camarada que te ajuda nos seus primeiros passos na empresa. Esse anjo garante que a pessoa recém contratada tenha com quem conversar, que seja sua referência de apoio e alguém a quem ele possa recorrer em caso de dúvidas. Seja para perguntas técnicas referentes ao ambiente profissional, seja para pedir uma dica do lugar onde o almoço sai mais em conta, o anjo está ali para ajudar a incluir o profissional dentro do novo ambiente.


Mas não esqueça, o anjo também precisa de treinamento para desempenhar esse papel. Pense em algo simples, como por exemplo, uma trilha de orientação que possa auxiliá-lo durante a sua jornada.


Ações de Diversidade e Inclusão


Mostre para seu novo profissional como é a cultura organizacional e quais valores dessa cultura estão relacionados a diversidade e inclusão. Apresente os canais de denúncia em caso de discriminação ou, caso tenham um comitê direcionado para D&I, apresente-o. O importante aqui é que a pessoa saiba que, para a empresa, esse tema não está mais só no papel e que ações internas estão sendo tomadas para que a organização seja mais inclusiva e igualitária.


Por último, mas não menos importante: peça feedbacks!


Seus recém contratados precisam ser ouvidos. Procure saber como está sendo seu período de integração, verifique se eles se sentem bem-vindos (as) e acolhidos pela equipe, se precisam de ajuda em algo, se estão com dúvidas ou dificuldades. Organize reuniões semanais ou quinzenais com seu novo profissional para que ele compartilhe quais foram suas primeiras impressões da organização. Aproveite o feedback para melhorar suas ações e o seu onboarding.


Não cometa o erro de achar que diversidade e inclusão dão trabalho! O acolhimento e o cuidado devem ser algo extensivo a todos seus profissionais, independente de qualquer característica. O ponto aqui é que, quando se trata de minorias, boas práticas podem ajudar a acelerar sua integração e seu senso de pertencimento, fazendo assim, que ele alcance a produtividade máxima de forma mais rápida.


Nós da Hrestart somos especialistas em Onboarding e podemos te ajudar com essa jornada. Quer saber mais? Agende um cafezinho virtual com nosso time, estamos ansiosos para te ajudar!



O autor é Gustavo Sorrentino Marketing Intern na Hrestart